Como a TQI atrai talentos de tecnologia em Portugal

Parceria com a DIO tem como objetivo formar e contratar talentos tech para realizar internacionalização da TQI

A TQI, empresa brasileira de tecnologia e inovação que atua como extensão dos clientes nas áreas de financeiro, telecom e atendimento, logística e transporte, conteúdo e serviços, saúde, agro & aviação – acaba de firmar uma parceria com a plataforma de educação em tecnologia e recrutamento DIO para a promoção de seus primeiros bootcamps internacionais, que distribuirão 50 mil bolsas de estudo gratuitas para formação de talentos de tecnologia em Portugal.

O contrato foi fechado durante a estadia dos diretores da TQI em Lisboa para o Web Summit, maior conferência de tecnologia do mundo, no final do ano passado. Os programas terão início no primeiro quarter de 2023 e as pessoas interessadas já podem fazer seu cadastro e preencher seu currículo na DIO. Serão dois programas, buscando a parte de front-end, back-end e qualidade.

O foco é a formação de desenvolvedores, gerando oportunidades efetivas de contratação no ecossistema da tecnologia de Portugal

Quais talentos os bootcamps pretendem atrair?

São indicados para pessoas que estão começando sua trajetória profissional e buscam entrar no mercado de TI, mas também para trabalhadores de outros segmentos que estão em momento de transição de carreira, procurando se qualificar com conhecimento de qualidade em TI e formação técnica full stack.

Quais são os diferenciais dos programas de atração de talentos de Tecnologia em Portugal da TQI?

Um detalhe importante a ser destacado dessa formação full stack oferecida pelos bootcamps da TQI e DIO são os módulos de qualidade que, diferente da maioria das qualificações disponíveis no mercado, se preocupam com toda a esteira do produto, formando um profissional com uma visão mais completa não somente do front-end e do back-end, como também da terceira fase, que é a aplicação de análises e a garantia da eliminação de erros.

No final, o desenvolvedor terá a capacidade de concluir um produto mais completo e com menos erros, estressando menos a ferramenta e agilizando as rotinas produtivas dos profissionais que trabalharão na sequência. Essa formação é direcionada para todas as pessoas, seguindo o foco que a TQI prioriza dentro de casa, de usar uma cultura diversa como compromisso e diferencial competitivo.

A TQI acredita que, para que haja serviços de excelência, a diversidade de visões, experiências e vivências são fatores essenciais, pois permitem levar para o contexto das empresas que contratam os serviços de tecnologia, percepções únicas e complementares ao seu negócio.

Os participantes que concluírem todas as etapas terão chance de participar do processo seletivo e ser contratados pela TQI e serão avaliados individualmente pela empresa de inovação. Segundo Cristiano Oliveira, COO da TQI, a experiência que a empresa proporciona traz um fator competitivo importante. “Frente à escassez de profissionais de TI nos propusemos a encampar essa formação gratuita. Queremos abrir as portas da TQI para os portugueses que quiserem trabalhar na área para que essa pessoa seja feliz e esteja apta para trabalhar onde quiser”, comenta.

Segundo Iglá Generoso, Founder e CEO da DIO, essa parceria vem ao encontro da missão de capacitação internacional da empresa:

“Nossa missão é democratizar e fomentar o acesso à educação em tecnologia através da parceria com grandes empresas e um ecossistema que permita o desenvolvimento profissional da comunidade”, comenta.

Cada participante terá acesso a experiências educacionais e desafios práticos focados em linguagens como HTML, CSS, JavaScript e ReactJS para front-end; e Java para back-end. Além de banco de dados e introdução ao Quality Assurance (QA) para testes e qualidade. O programa contará também com sete mentorias exclusivas sobre tecnologia, carreira e soft skills lideradas por experts da TQI e da DIO.

Focada em alavancar o desempenho e os negócios dos clientes por meio de suas soluções de tecnologia, customizadas de acordo com o desafio de cada um deles, para a TQI, o programa é um meio de desenvolvimento social e transformação de carreira, onde qualquer pessoa que se interesse por tecnologia tem a possibilidade de acessar gratuitamente cursos, mentorias e atividades práticas que vão agregar na capacitação profissional e impulsionar a diversidade dentro do ecossistema tecnológico.

De acordo com a DIO, o oferecimento de um novo bootcamp em desenvolvimento full stack é mais uma oportunidade para que profissionais em início de carreira possam evoluir em tecnologias essenciais com o incentivo de conquistar uma das vagas abertas na TQI para inserção imediata no mercado de trabalho.

Conheça a TQI

Para o COO da TQI, esta é mais uma etapa da internacionalização. “Nesses 30 anos, a TQI viveu vários ciclos de reinvenção, fomos testemunhas de todas as transformações pelas quais o mercado de TI atravessou e agora estamos acessando este ecossistema europeu, para gerar de fato novos negócios no mercado português”, comenta.

O ambiente de TI de Portugal vive uma expansão acelerada, e ainda tem muitas oportunidades de desenvolvimento. É um ecossistema que fomenta o desenvolvimento de empresas e de mão de obra local, por meio de políticas públicas de atração de capital para companhias internacionais. Nesse cenário, comenta Oliveira, a TQI pode atuar e contribuir significativamente, por meio da implementação de metodologias ágeis.

“A TQI tem uma cultura colaborativa e isso tem match com o mercado português, podendo contribuir para as pessoas de forma estratégica, trazer conhecimento e compartilhar, reforçando seu compromisso com as questões da comunidade. Sabemos que o mercado local é bastante aberto a novas tecnologias, mas também tem muito a ser incrementado no âmbito da agilidade. Já temos no Brasil expertise consolidada nos setores financeiros, telecom, agro, entre muitos outros e buscaremos avançar prioritariamente nestes segmentos em Portugal”, diz.

Por sinal, a TQI já tem alguns colaboradores morando em Portugal, país que se destaca no cenário mundial por conta de suas políticas de incentivo à inovação e robustos investimentos em infraestrutura. “Estamos antenados, desde antes da pandemia, em como as fronteiras para os serviços em tecnologia praticamente foram extintas, algo que pós-Covid 19 tomou proporções ainda maiores”, comentou. Além do país lusitano, a TQI já atua com projetos internacionais também na América do Norte e em outros países da América do Sul.

Se a sua empresa também quer expandir as fronteiras, atrair, formar e contratar profissionais de tecnologia internacionais, a DIO oferece soluções assertivas para alcançar seus objetivos. Clique aqui, agende uma bate-papo com nossos consultores e conheça nossas soluções.