Descubra as melhores práticas para contratação tech no Oriente Médio

Dubai, uma das cidades mais deslumbrantes do mundo e grande cenário de avanços tecnológicos também está na corrida para atrair os melhores talentos tech. Aterrissamos por lá para conversar com grandes representantes da Avanade e te mostrar um pouco dos bastidores dessa missão com as melhores práticas para contratação tech nos Emirados Árabes.   

A verdade é que quem ainda pensa em “futuro tecnológico” está atrasado, pois a tecnologia já está presente em praticamente todas as nossas interações pessoais e profissionais. Empresas que já perceberam isso estão investindo para estar cada vez mais atualizadas com as práticas de crescimento e parte disso passa pela formação de times estratégicos.  

O papel de um tech recruiter ou profissional de contratação tech é vencer o desafio da grande concorrência e encontrar os melhores profissionais no mercado, por meio das melhores práticas de contratação, que vão desde uma atração bem-feita para processo de onboarding, alinhamento de cultura, bons salários e um bom pacotes de benefícios.  

Mas será que tudo isso ainda conta quando estamos falando de expatriação? Quais são os desafios encontrados por recrutadores em Dubai? Como tornar o famoso destino turístico um polo de contratação desejável para os candidatos? 

Para entender mais sobre o tema, convidamos Roberto Shalabi, Head de Talent Acquisition para Growth Markets e Adriano Neves, General Manager da Avanade direto dos Emirados Árabes para mostrar como uma das empresas mais inovadoras do mundo está construindo oportunidades para brasileiros em Dubai e saindo na frente na corrida da aceleração tecnológica.   

Veja como foi esse papo:  

Iglá Generoso (DIO): Como estão as oportunidades de tecnologia nos Emirados Árabes? 

Adriano Neves (Avanade): Esse é um tópico muito interessante principalmente pela visão que os Emirados Árabes têm. É uma visão muito forte de diversificação de negócios aliado a inovação para proporcionar bem-estar para a população. 

Quando você se depara com esse cenário, surge imediatamente aquela imagem de um Emirados Árabes focado em petróleo, que domina a economia em quase 30% do negócio, também dá margem para o setor financeiro, no setor de serviços e também no turismo.  

Com isso, percebemos um olhar internacional muito forte. Existem grandes conglomerados de negócios onde o foco não é somente a criação de um business na região, mas um business que visa a ampliação global ou para outros países da Arábia e Africa.  

É uma visão global muito forte.  

Com relação a economia, aqui existe uma segurança grande quanto a metas econômicas. Ao analisar os dados, percebe-se que é uma das regiões menos afetadas pelos cenários possíveis de crise. 

Aqui percebemos a intensidade da tecnologia. O desejo das pessoas de inovarem é evidente, o que gera muita oportunidade na região.   

Iglá Generoso (DIO): Quais habilidades um Tech Recruiter não pode deixar de ter para garantir sucesso na contratação internacional em tecnologia?  

Roberto Shalabi (Avanade):  As habilidades do Tech Recruiter não muda de país para país.  

Ele ainda precisa ser: 

  • Colaborativo; 
  • Disposto a aprender coisas; 
  • Assumir riscos e, principalmente; 
  • Ter uma visão ampliada e não se concentrar apenas no conhecimento técnico.  

É preciso desenvolver um olhar para o cliente, afinal, a tecnologia entrega valor para a empresa suprir e prestar serviços para outro ser humano. 

Quando desenvolvemos esse olhar humano, tudo o que entregamos, seja de quesito técnico ou de negócios, acaba fomentando relações duradouras entre empresas.  

Quando criamos um produto, a tecnologia é simplesmente o meio pelo qual entregamos valor para a empresa, então eu diria que, também é extremamente importante uma busca constante pela atualização de conhecimento, independente da tecnologia.  
E, claro, acima de tudo, fazer o que ama. Não adianta empurrar alguém para cyber security se ele ama ser desenvolvedor.  

Quando você entende isso, percebe que tem espaço para todo mundo.  

Iglá Generoso (DIO): Quais são as melhores práticas para contratação tech? 

Roberto Shalabi (Avanade):  Nossa organização procura talentos no mundo todo, com isso percebemos a necessidade de utilizar diferentes ferramentas e estabelecer várias parcerias para realmente trazer os melhores talentos para a Avanade.  

Essas práticas envolvem o uso do Linkedin, mas também fomentamos e preparamos talentos locais como já fazemos com a DIO no Brasil, e também nas parcerias com Universidades locais, a fim de devolver o conhecimento para a população da região, fazendo com que a comunidade de tecnologia tenha, cada vez mais, os talentos necessários para essa jornada de digitalização.  

Conclusão 

O desafio de contratação tech está presente no mundo todo, e isso não é diferente em países com mais recursos financeiros.  

Dubai, apesar do avanço tecnológico, ainda precisa se reinventar para atrair talentos de todo mundo, e para isso, não mede esforços para proporcionar uma experiência positiva completa.  

Essa é uma reprodução do HireInTech Talk em Dubai, que foi ao ar no dia 20/10 e está disponível na íntegra aqui. Confira!   Para se inscrever no próximo Talks: clique aqui!   

O HireinTech Talk é uma iniciativa da DIO para reconhecer as empresas que estão fazendo parte da transformação do mundo por meio da democratização da educação e empregabilidade em tecnologia. Aqui, falamos sobre temas do universo de tech recruitment como impacto social, employer branding, contratação de profissionais de tecnologia, diversidade e experiências positivas que podem ajudar você e a sua empresa a crescer exponencialmente.